A importância da soja e da cana-de-açúcar no agronegócio

A importância da soja e da cana-de-açúcar no agronegócio
COMPARTILHAR

31/07/2017

A importância da soja e da cana-de-açúcar no agronegócio

O Brasil tem o agronegócio como parte fundamental do seu PIB (Cerca de 22%) e ocupa uma posição notável perante o mercado mundial.

O Brasil tem vocação natural para o agronegócio devido às suas características e diversidades, principalmente encontradas no solo, clima favorável, na água, no relevo e na luminosidade.

A soja e a Cana-de-açúcar são responsáveis por boa parte dessa participação significativa, logo são duas culturas de extrema importância para a economia nacional.

A Cana-de-açúcar

cana-de-açúcar, a princípio originária da espécie Saccharum officinarumé originária do território asiático.

Uma nova variedade surgiu do cruzamento da espécie primordial com outros modelos alternativos do gênero Saccharum, e os arbustos resultantes foram recruzados com os espécimes iniciais, escolhidos como opção de cultivo. Desta engenharia genética emergiu a cana-de-açúcar como é hoje conhecida.

No Brasil a cultura desembarcou pelas mãos dos portugueses, no início do século XVI. Ela prosperou principalmente no Nordeste deste país, sendo responsável por esta nação se converter na melhor criadora e exportadora de açúcar neste período, que se estendeu até o século XVII.

A utilidade diversa da cana de açúcar é o que a torna tão importante para o agronegócio, a mesma pode ser empregada in natura, sob a forma de forragem, para alimentação animal, ou como matéria prima para a fabricação de rapadura, melado, aguardente, açúcar e álcool.

No Brasil, a indústria sucroalcoleiro gera uma renda de US$ 7 bilhões, sendo que US$ 3,2 bilhões são obtidos na exportação. A cana-de-açucar é a base para todo o agronegócio sucroalcooleiro, representado por 350 indústrias de açúcar e álcool e 1.000.000 empregos diretos e indiretos.

Com a crise energética nova perspectiva é aberta para o aproveitamento do bagaço da cana. Como a quantidade do bagaço produzida é muito elevada (aproximadamente 30% da cana moída), existe um grande potencial para geração de eletricidade para venda comercial.

Estima-se um potencial de geração de eletricidade a partir de bagaço de cana em 4.000 MW utilizando-se tecnologias comercialmente disponíveis. As alterações na regras do mercado de energia elétrica, estão criando melhores condições para a oferta de energia por produtores independentes, podendo ser atrativas para o setor sucroalcooleiro.

A Soja

A soja é uma leguminosa domesticada pelos chineses a cerca de cinco mil anos . Sua espécie mais antiga , a soja selvagem ,crescia principalmente nas terras baixas e úmidas , junto aos juncos nas proximidades dos lagos e rios da China Central .

No Brasil , o grão chegou com os primeiros imigrantes japoneses em 1908, mas foi introduzida oficialmente no Rio Grande do Sul em 1914. Porém, a expansão da soja no Brasil aconteceu nos anos 70, com o interesse crescente da indústria de óleo e demanda do mercado internacional.

O Brasil é o segundo maior produtor mundial, representando cerca de 23% da produção total. 

O Complexo Soja tem um papel importante no desenvolvimento da economia brasileira. Em 2011, foram movimentados cerca de 24 bilhões de dólares apenas nas exportações de soja, farelo e óleo. A sojicultura brasileira gera 1,5 milhão de empregos em 17 Estados do País.

O crescimento dos setores envolvidos com a soja por meio de investimentos em tecnologias, novas áreas agrícolas e indústrias de processamento de grãos e refino de óleos tem promovido resultados positivos não apenas em volumes operados, mas também na melhoria de vida da população.

A comparação entre as duas últimas pesquisas do Índice de Desenvolvimento Humano – IDH (medido entre 0 e 1) realizadas pelo Programa das Nações Unidaas para o Desenvolvimento – PNUD, órgão da Organização das Nações Unidas, revela um aumento vigoroso da qualidade de vida nos municípios em que a soja desempenha importante papel econômico e social.

Os efeitos positivos promovidos pela soja e a indústria se traduzem em mais empregos, fontes de renda e melhoria na qualidade de serviços por meio da ampliação de investimentos em educação, capacitação profissional e cidadania.

 

 

 

TAGS: ,

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seu comentário foi enviado com sucesso! Aguarde a aprovação.